sexta-feira, 17 de junho de 2011

Sobre paredes e pontes

Há cerda de dois meses eu trabalhava em uma pequena sala com apenas mais uma colega. Entre nós e a sala do lado havia apenas uma divisória, não havia portas e não havia contato. Eu nunca falava mais que um “bom dia” com o pessoal que ficava do outro lado da parece quando encontrava um ou outro pelos corredores. Algumas vezes, da minha sala, eu escutava algumas conversas animadas, risadas... mas gostava do meu cantinho silencioso.

Houve uma reformulação de nossas secretarias e a parede foi derrubada. Eu agora iria compartilhar uma sala com outras dez pessoas. Sala ampla, com janelas grandes que dão para a rua e da minha mesa posso ver o céu azul durante todo o dia, o que não acontecia antes... mas compartilhar o mesmo espaço com tanta gente que não conhecia bem não foi, para mim, uma boa idéia no início.

Dois meses se passaram e desde que eu cheguei aqui nessa nova sala muita coisa mudou. Eu criei esse blog, mas só porque a Tais, do blog La Modee, que antes ficava do outro lado da parede e que agora senta na minha frente, me ajudou, conheci melhor algumas das pessoas da nova sala e outras ainda estou conhecendo, mas agora eu tenho com quem repartir o lanche da tarde, comemorar os aniversários do mês, ouvir histórias e experiências... ou seja, crescer!!!

Era só uma fina parede de alvenaria que me separava dessas pessoas. Eu gostava da parede, eu gostava do meu cantinho solitário, mas sem parede ficou muito melhor... se a parede ainda estivesse lá eu não estaria escrevendo esse texto para o blog, porque eu nem teria um blog, se a parede ainda estivesse lá eu não teria conhecido a Fernanda do blog Na Trilha dos Livros, que apesar de poucas mensagens trocadas parece que já conheço há séculos, não teria trocado mensagens com o Ricardo Gondim, não teria pessoas do mundo todo lendo minhas palavras todos os dias – o que me enche o coração de alegria...

Se a parede ainda estivesse lá, minha vida não seria pior, seria apenas igual... quando a parede foi embora, minha vida se tornou melhor porque quando a parede foi embora, uma ponte se formou entre mim e as pessoas que antes eram apenas “eles lá do outro lado”.

Agora, mais pessoas fazem parte do meu dia, mais pessoas fazem parte da minha vida, e tem sido bem legal!!



Por isso, um conselho... quando uma parede estiver por cair na sua vida, não tenha receios, pois você poderá encontrar boas surpresas do outro lado!!!

E sendo hoje sexta-feira, desejo a todos um lindo fim de semana!!!
Beijos
Fefa Rodrigues

3 comentários:

Tais Oliveira disse...

Haaaaaa Fê que linda a maneira como descreveu nossa mudança!

Devo confessar que no começo eu estava com receio do que poderia encontrar, mais amei a mudança!

E sim nós somos bagunceiros e falantes - você deve ter percebido - e cuidado porque isso é tipo...contagioso..rs

Obrigada Fê por falar de mim em seu texto lindo, continue com essa visão maravilhosa sobre as coisas que nos acontecem...

Adoro a maneira como escreve...muito sucesso sempre!

Bjus

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Fefa!

Em primeiro lugar, obrigada por me mencionar no seu texto. Adorei! Eu também tenho a sensação que nos conhecemos faz um tempão, apesar de só fazer dois meses, e ainda por cima pelo computador...Adoro quanod tenho recados seus. E o texto está muito bacana, gostei da maneira como você falou da mudança. A gente precisa mesmo parar pra pensar nas paredes que tem a nossa volta, e que derrubá-las pode ser muito bom.

Beijos e bom final de domingo! Ah! SPFC 2 x 0 Ceara! Saudações tricolores!

Aline disse...

Fê! lindo o texto, linda a fotografia!!! bjo