quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A Relíquia – Eça de Queiroz

Aproveitando a onda de falar sobre obras do Eça, ontem, quando a Fê do Na Trilha comentou minha postagem ela falou sobre A Relíquia, e eu me lembrei dessa obra que também gostei muito!!! Outro da minha fase pré-fantasia-e-romance-histórico!!

O livro é muito divertido e conta as memórias do personagem Teodorico Raposo e de sua viagem à Palestina após uma desilusão amorosa, viagem está que mudou sua vida. Antes da viagem, o personagem só pensava na herança que pretendia receber de uma tia religiosa ao extremo. O personagem não é exatamente alguém que vive uma vida regrada por princípio morais, por isso mesmo ele é um personagem muito interessante (Fê, eu não gosto apenas dos certinhos... alguns desajustados também me agradam, mas não todos!!!).

Órfão desde a infância, Teodorico passou a viver com sua tia, única parente ainda viva, uma mulher rica, solteira, rígida e beata. A tia, chamada de Titi, cria o garoto a volta de padres e sob vigilância, o que dificulta sua vida amorosa e, mesmo com todas as posses de que desfruta, ele nunca tem dinheiro suficiente para se divertir com os amigos.

Ele sabe que não pode contrariar a tia, já que o recebimento da herança depende dela, e para se ver livre daquele ambiente e conseguir um bom dinheiro da tia, após a formatura na Universidade de Direito e algumas decepções amorosas, Teodorico resolve fazer uma viagem à Terra Santa para pedir a absolvição dos pecados da tia antes de sua morte aos clérigos de lá, pelo menos essa é a razão que ele dá para a tia, que vai bancar a viagem.

Claro que o personagem, ao chegar à Terra Santa, passa a viver uma vida confortável, não se importando muito com as questões religiosas, tendo até um envolvimento com uma prostituta até que, em um sonho, ele assiste à Crucificação de Cristo.

De volta a Portugal e crendo ter conquistado finalmente a confiança da tia e sua herança, Teodorico presenteia Titi com uma relíquia que teria o poder de redimir todos os seu pecados, porém, quando a tia abre o embrulho, o que ela encontra é uma camisola – lembrança da prostituta!! Assim ele perde sua herança!!

O livro é uma comédia, mas também dá para sentir uma crítica à sociedade da época... me lembro tão bem do Teodorico pensando que ele devia ter dito a tia que o M.M. bordado na camisola era de Maria Madalena... ;o)

A Fê, do Na Trilha, disse que a série Os Maias que eu falei ali no post abaixo mescla a história daquele livro com este livro e quem faz o papel de Teodorico é o Matheus Nachtergaele, não acho que poderia ter havido uma escolha melhor para o papel!!!

Agora, fiquei super a fim de ver a série... vou tentar achar!!

Beijos e boa leitura!!!
Fefa Rodrigues

9 comentários:

Nerito disse...

Puxa.... Acabei de dar uma risada... mas que spoiler, hein, Fefa?

Então quer dizer que você gosta (ou gostava) da literatura do século XIX?

Lembro que um colega de trabalho indicou muito Eça, mas infelizmente não pude ler muita coisa desse autor. Só li As Cidades e As Serras.

Me conta uma coisa: como você faz pra ler tanto? Tipo, já conseguiu terminar A Tormenta de Espadas!

Lembro que fiquei enrolado com o Fúria durante duas semanas! Me conta o segredo...

Que tal fazer um post sobre lugares inusitados de leitura?

Eu, por exemplo, costumo ler no ônibus e no metrô. Hoje, inclusive, estava lendo em pé. Também costumo ler andando, quando o livro está me instigando muito... hehehe...

Nerito disse...

Depois que postei meu comentário fiquei pensando... Falei de spoiler, mas foi só jeito de dizer, não foi pra reclamar. Eu não ligo pra isso, viu? rs...

Mirian Soares disse...

Nossa, eu fico profundamente tocada quando recebo comentários de pessoas que não possuem blogs na mesma temática do meu. Passa uma sensação que o blog, ou melhor, que o que eu escrevo e mostro por lá tem longo alcance.
Já tô seguindo por aqui, gostei muito do seu gosto literário.
Bjokas

Fefa Rodrigues disse...

Nerito... hehehe, me desculpe pelo "spoiler" é que, como esse é um livro bem antigo - digamos assim - não imaginei que pudesse contar alguma "novidade"!!

Eu gosto muito de literatura de todos os séculos a bem da verdade... hehehe... é que antes eu só tinha acesso aos livros da biblioteca e sebo, por isso lia quase que exclusivamenete esses escretiores mais "clássico"... só depois da tão sonhada independencia financeira é que comecei a comprar meus livros... dai a fantasia e os romances históricos tomaram conta da minha estante...

Alias, estou até sentindo falta de um pouco de Vitor Hugo, Tolstoi, Dickens... mas se lviros em geal ja são caros, o desses escritores são ainda mais caros!!!

Sobre meus lugares de leitura, o mais comum é minha cama, pq eu não consigo ler em movimento... ler em carro, ônibus, é certeza de passar mal heheheh... mas vou seguir sua dica e vou mostrar o cantinho onde me sento todo sábado a tarde para ler... de resto leio antes de dormir, todos os dias, se não leio simplesmente não durmo!!!

:o)

Fefa Rodrigues disse...

Mirian, já faz tempo que visito seu blog todos os dias... adoro seu estilo leve e gracioso e ja me inspirei em vários de seus looks!!

É só que a gente tem uma mania de visitar o blog e não comentar né hehehehe

:o*

Nerito disse...

Hehehe... Há muito tempo não fazia isso, ler antes de dormir. É que o risco de não dormir é grande. Sério...

Por exemplo, eu há muito tempo não fazia isso. Peguei o Fahrenheit 451, que estava lendo, pra ler na cama ontem. Só parei quando terminei... rsrsrs...

Li muita coisa da biblioteca da escola. Por isso, li muito livro infanto-juvenil. Acredita que li pouco de Dickens, Tolstoi e Dostoievski? Sinto um pouco a falta dessas leituras.

Em compensação, li muito Alencar, Machado e Macedo. Gosto muito desses caras. Alencar foi o que mais li, depois o Machado de Assis. Já o Macedo foi uma paixão rápida. Li um livro que amei, mas os demais não gostei tanto...

Abraço!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Fefa!

Ai, que bom que você gostou do filme! Fico ainda com mais vontde de ver. Provavelmente vou esse domingo, então espere a resenha domingo à noite ou terça-feira (segunda trabalho direto e até tarde, então nem chego perto do computador).

Quanto a Relíquia, é uma pena que no DVD a globo não incluiu essa parte da série. Ficou mesmo só com o drama de Os Maias, o que, apesar de excelente, deixa cansativo, porque é muito denso. A parte do Teodorica dava uma suavizada na trama. E concordo com você: não podia ser ningu´me mais, só Mateus Nachtergaele. Ele está excelente. O plano era a globo lançar um DVD separado com essa história, mas até hoje nada. Uma pena.

Já eu leio onde der, menos em lugares em movimento. Como você, eu também paso mal. De resto, na cama antes de dormir ou só para relaxar, na faculdade (as aulas de literatura rendem pra caramba - hehehe), no médico, quando meus alunos estão fazendo prova...Sempre que posso eu leio. Carrego livro para tudo quanto é lugar.

Adorei o seu comentário sobre os personagens desequilibrados! :D Mas até eu tenho limites. O povo de O morro dos ventos uivantes foi demais...Gosto de personagens malucos, mas quando há uma explicação, não quando é gratuita. Assim também é demais.

Beijos!

Nerito disse...

É, meninas, estou me convencendo que é um péssimo negócio ficar lendo no ônibus, no metrô ou coisas assim...

Às vezes, inclusive, eu costumo escrever os posts do blog no ônibus em movimento. Fica difícil depois eu mesmo decifrar os garranchos...

Mas já expliquei o problema de ler na cama: compulsão. Fernanda, vc falou sobre Harry Potter lá no trilhas e os três últimos livros da série foram um problema, pq eu lia o tempo todo, inclusive na cama. Às vezes dormira 3h por noite ou nem dormia... A visão começava a embaralhar, coisas assim.

O Fefa, vou parar por aki pq to transformando seu blog num fórum! rsrsrsrs...

Fefa Rodrigues disse...

Nerito... eu prefiro que não pare!!!

Ah e só pra constar, esse paixão já me renteu 6 graus de míopia!!!!

Graças a Deus pelas lentes de contato!!!