quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A Fúria dos Reis – As Crônicas do Gelo e Fogo

Terminei! Menos de um mês e as 624 páginas - exceto os apêndices - de Fúria dos Reis, o segundo volume de As Crônicas do Gelo e Fogo, foram vencidas!! Não que eu já não tenha lido livros maiores do que este na minha vida, mas como atualmente eu só leio antes de dormir, tenho apenas de 30 a 40 minutos para esse tipo de leitura diariamente, então, a média acaba sendo de um livro por mês!!

Bem, mas vamos ao que interessa. Não vou fazer resuminho da história, como já não fiz quando falei de Guerras do Trono poque uma história como essa não se resume, mesmo porque, não dá... é impossível. Então, vou me limitar a dar minha opinião: o livro é ótimo!!

ATENÇÃO: alguns podem considerar que essa resenha contém SPOILERS, o que eu acho que não, mas para evitar stress, se você não quer saber NÃO LEIA!!!!

A Capa!!
O segundo volume da série é ainda melhor do que o primeiro!! Já tinham me dito que eu iria gostar mais de Fúria do que de Guerras, e isso realmente aconteceu e eu desconfio que é porque neste volume a história se espalha mais, há muitas e importantes coisas acontecendo por todo o reino e estes acontecimentos não ficam concentrados apenas em Porto Real... eles se dispersam por todas as estradas de Westeros chegando a lugares que ainda não conhecíamos. Então, é como se nós viajássemos mais longe com os personagens dentro daquele mundo e, com isso, vamos conhecendo mais de tudo que o autor criou.

Eu tenho que concordar que o George Martin inventou um mundo tão interessante e incrível quanto a Terra Média e muito de sua história e de sua mitologia a gente vai conhecendo aos poucos neste volume. Gostei especialmente quanto li, pelos pensamentos da Catelyn, sobre a lenda de como o inexpugnável castelo de Ponta Tempestade havia sido construído.

Adorei a menção de uma possível colaboração de um garoto durante a construção do castelo, que viria a se tornar um dia Bran, o Construtor, um importante personagem da mitologia de Westeros. Simplesmente adoro este tipo de detalhes e como diria uma amigo meu “são os detalhes que fazem toda a diferença!”, e fazem mesmo!!

Para que a história possa seguir mais longe e se espalhar novos personagens surgem e agora dois eles ganham seus próprios capítulos. Um deles é o Theon, antes apenas um protegido da Casa Stark e agora mais um pretendente à coroa. Outro é um personagem novo, Sor Davos, o Cavaleiro das Cebolas, um homem jurado à Stannis, irmão de Robert o Rei Morto, ex-contrabandista mas agora um homem de honra!!

E mesmo os personagens secundários que aparecem neste volume são intrigantes!!! Além de criar um mundo tão interessante, o autor também criou personagens apaixonantes, e este é mais um dos pontos fortes do livro e, com certeza, uma das razões de seu imenso sucesso.

Tyrion continua sendo meu preferido e tenho certeza de que seria um ótimo Rei, continuo gostando de sua sagacidade e inteligência, da forma como ele supera as adversidades e da consciência que ele tem de si mesmo, de quem ele é e de como ele usa seus pontos fortes a favor de si, mesmo numa sociedade que o despreza por sua forma física, além disso, mesmo sendo um Lannister, ele tem honra!!

Junto com o anão, a Arya foi uma das que mais gostei neste volume, essa garotinha que apesar de sozinha e rodeada de perigos conseguiu se manter forte e corajosa e até conquistou um Castelo!! Tem uma garotinha que eu conheço, ela se chama Amanda e, para mim, é a personificação da Arya!! Na minha imaginação, enquanto eu leio, Arya e Amanda são a mesma pessoa... pensando bem, a irmã da Amanda, a Bel é a própria Sansa!!! hehehehe... toda mocinha, linda, educada, enquanto a Amanda joga futebol com os meninos e gosta de andar de skate!!! Coincidência!!

Quanto a Dany, que foi uma das minhas preferidas no volume anterior, dessa vez não apareceu muito, então não teve muita coisa para se contar sobre ela, mas deu para notar que agora ela será uma grande senhora, e acredito que nos próximos volumes a Kalhessi vai ter uma participação importante!!

Agora, tem uma personagem que já não contava muito com minha simpatia e de quem eu desgostei ainda mais, a Senhora Catelyn Stark. Não sei porque, mas ela me cansa. Sei que ela passou por momentos mais que difíceis, mas, apesar dela tentar ser forte o tempo todo, acho que ela tem muita pena de si mesma, então, quando chega o capítulo dela eu até desanimo, apesar de ser através dela que muitas informações importantes são contadas.

Outra coisa que percebi neste volume é que a magia está mais presente, ainda como um toque especial, sem chamar muito a atenção ou roubar a cena, mas ela esta lá, dá para sentir, quase como cheiro de chuva!!

Como aconteceu no primeiro volume com o Khal Drogo, teve um personagem secundário, que sequer apareceu muito, mas por quem eu me apaixonei. Como a própria Arya disse, não dá para ter certeza se ele é um anjo ou um demônio. Quem já leu Fúria deve saber de quem eu estou falando, o Jaqen!!

Viu Fê, mais um desajustado de quem eu gosto!!!

Primeiro, eu amei o jeito diferente como ele fala “um homem vê, um homem sabe, três vidas foram tiradas dos deuses, três vidas devem ser devolvidas... uma menina sussurra um nome e um homem lhe entrega a vida”. Uhuuu... demais! Sem contar que dá para perceber que tem muita magia envolvida com ele, né!?! Espero que a Arya entregue aquela moeda a um homem de Bravos e sussurre “valar monghulis” para que ele volte!! Fico imaginando quem vai fazer seu papel na série!!

Ah, só um comentário quanto ao Theon, para mim ele conseguiu provar o que eu já pensava, que ele é um idiota incompetente! ? Desculpa ai, Fê, mas o cara foi muito burro...

Por fim, tem dois dos malvados que eu começo a ver com outros olhos. Um deles é o Jaime Lannister, o Regicida como o chamam ironicamente. Bem, talvez, ter matado Aerys, o Rei Louco tenha sido, na verdade, um momento de bravura e coragem, afinal, o rei queria por fogo no reino todo, né gente!! Ele quebrou os votos de proteger o rei com sua própria vida até o fim, e acho que é por isso que todos o olham com certo desprezo, mas, mais do que salvar a própria pele, ele fez o que era o certo a se fazer no momento.

O outro, que para ser sincera já contava com um pouco da minha afeição, apesar dos pesares, é o Sandor Clegane, o Cão de Caça. Tudo bem que ele é grosso, durão, frio, estressado, rabugento... mas penso que no fundo é tudo por conta do que o irmão fez a ele e, queira ou não, ele sempre protegeu a Sansa, ao jeito dele mas protegeu!! Então, talvez, bem talvez mesmo, ele não seja tão mal assim... digamos que ele apenas cumpre seu dever!! E não dá para dizer que ele não é corajoso...

Poxa, falei, ou melhor, escrevi pra caramba, heim!!! Só para finalizar, apesar de todos os comentários que tinha lido pela net antes de comprar os livros, não acreditava que iria gostar tanto dessa série, mas tenho que admitir que a história é muio boa e o livro envolvente!! Quem vence as primeiras 60 páginas de Guerras do Trono não consegue parar de ler, então seria bom que ninguém se deixasse intimidar pelo tamanho dos livros... acho que o autor entendeu aquele nosso sentimento de “quero mais” quanto as melhores histórias de fantasia que, na maioria das vezes, parecem ser curtas demais!!!

Agora, vou dar um tempo rapidinho... decidi ler Marina do Zafón em vez de ler Tormenta de Espadas, por dois motivos, primeiro porque Marina é bem fino e como, servidora pública que sou, tenho um mega feriado semana que vem, acho que vou terminar super rápido... o outro motivo é que não tenho ideia da previsão para que Festim de Corvos, o quarto volume, seja lançado em português, então, para não ficar tempo demais longe de Westeros, vou esperar um pouco para dar continuidade... também essa espera não vai ser maior que uma semana, que é o tempo que eu acredito que vou demorar para ler Marina!!

Pontinha de tristeza em colocar ele de volta na estante, porque sei que, provavelmente, será lido só mais uma vez, pelo Davi, e depois os personagens vão ficar ali, aprisionados, pelo resto da vida...
Bom, é isso ai, acho que cansei vocês de tanto que escrevi!!!

Beijos e boa leitura!!!
Fefa Rodrigues

6 comentários:

Nerito disse...

Oi Fefa!

Puxa... aquela citação da fala do Jaqen me arrancou arrepios... realmente é muito bonita. E não lembrava de quanto esse personagem é estiloso.

Gostei muito mais do segundo livro, assim como você. Também da Arya. E a oração que ela faz toda noite? E os vilões que ela tem que enfrentar?

Sim, acho que o autor começa a mostrar o outro lado desses dois vilões citados por você. O medo do Sandor diante do fogo e a forma com que ele protege a Sansa mostram isso, assim como a conversa que o Jaime tem com a Catelyn também revela um outro lado dele.

Agora, eu não tinha problemas com a Catelyn até antes da série da tv. Depois disso passei meio a torcer o nariz pra ela.

Concordo com tudo o que vc disse. Gosto muito do Davos Seaworth e da visão prática que ele tem do mundo. E as escolhas que Jon teve que fazer? Puxa... tudo indica que o terceiro vai ser incrível. Abraço!

Fefa Rodrigues disse...

"Tudo indica que o terceiro vai ser incrível"... Nerito, esse é outor ponto forte da série, não é? A gente termina um livro tendo certeza de que o outro vai ser ainda melhor!!!!

ÚNica coisa q eu faria diferente, seria dividir o volume 3 em dua partes pq segurar aquele livro enorma nas mãos vai fazer os braços formigarem!!!

E bem lembrado a oração da Arya toda noite... imagina a "guerreira" que ela vai se tornar quando crescer... essa menina vai ser pesadelo pra muitos cavaleiros!!!

COmecei ontem Marina... Nerito, o livro é sombrio hehehe... com certeza será muito bom!!!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Fefa!

HAHAHAHA! Ri sozinha! Apesar de adora o Theon, concordo, ele foi mesmo muito burro! mas acho é que ele é mais levado a fazer essas burrices do que vontade mesmo. Acho que ele está completamente perdido, e pra tentar achar seu lugar no mundo, acaba tentando agradar as pessoas erradas.

Também tinha esquecido do Jaqen. Ele também é um personagem ótimo, todo misterioso...Spoilerzinho: ele não voltou até o fim do quinto (e eu fiquei esperando), mas espero que ele retorne. Estou curiosa quanto a ele. Quem é, por que ajudou a Arya, de onde ele vem?

E se você gostou de jaime neste, vai gostar mais ainda no terceiro, porque ele ganha voz. E ele é maravilhoso! Adoro ele.

Aliás, se você gostou deste, vai gostar mais ainda do terceiro, na minha opinião, o melhor dos cinco.

E só mais uma coisa: não dá pra fazer uma resenha curta de nenhum livro de George Martin. E não considero os vilôes verdadeiramente vilões. Os personagens são muito complexos, e todos tem um lado bom e um lado ruim. Claro que tem aqueles que são os " bonzinhos", mas uma coisa que George matin faz muito bem é desenvolver os personagens. Gosto disso.

Beijos!



PS: die Caetlyn die!

PS2: quase comprei marina outro dia. E ainda tenho que ler O Jogo do Anjo...

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Ah sim! Não acho que tenha spoilers não! Ou pelo menos, bem menos que as minhas! ;D

Beijos!

Moretti disse...

Fer

É so me emprestar que os personagens não ficarão presos!

heeheh

Fefa Rodrigues disse...

Maaaaa... empresto, mas só se vc ler de verdade e fazer um post do que achou em colaboração ao meu blog!!!