quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Os Templários – Piers Paul Read

Os Cavaleiros Templários, a ordem mais poderosa e rica da época das Cruzadas é um tema fascinante para muita gente até hoje. Muito antes do Dan Brown mencionar essa ordem no Código da Vinci, esse já era um assunto que me intrigava. Fã de Idade Média que sou, tudo que remete a cavaleiros, realeza, nobreza e batalhas me interessa, e não seria diferente com essa ordem envolta em tanto mistério.



Daí que para saber um pouco mais sobre o assunto, comprei esse livro que não é um romance, sim um livro histórico que narra tudo que se passou desde que os nove cavaleiros fizeram seus votos e se tornaram os Cavaleiros do Templo, com a finalidade de proteger os peregrinos no caminho até a Terra Santa, até a fatídica sexta-feira treze quando toda a ordem foi destruída e seus lideres foram presos, torturados e mortos nas fogueira (reforçando a idéia de que sexta-feira 13 é dia de azar).

O livro é muito interessante. É histórico sem ser massante, conta detalhes sem ser chato. A primeira parte conta bastante sobre o Templo de Salomão, cujas ruínas serviram de abrigo aos cavaleiros no início de sua existência – e onde, segundo a lenda, eles teriam encontrando um grande tesouro, tipo, a Arca da Aliança.

A segunda parte fala sobre a formação da ordem, sobre sua influencia na palestina, tem um capítulo dedicado à Saladino – e legal que eu me lembro que no filme Cruzadas tem uma cena repetida de forma idêntica ao do livro, que, por sua vez, segundo o autor, reconta o que aconteceu exatamente de acordo com documentos da época –, outro capítulo dedicado a Ricardo Coração de Leão e, ainda, nos capítulos seguintes, sobre Frederico de Hohenstaufen e Luís da França.

A terceira e última parte conta sobre a destruição da ordem. Parte triste, bem ao espírito medieval, cheio de torturas e fogueiras.

O livro traz, ainda, fotos dos castelos que pertenceram à ordem, gravuras de cavaleiros, e outras imagens.


A foto não ficou muito legal, mas eu tenho um fascínio por esse selo (ou será uma moeda?), não sei dizer porque. São dois cavaleiros dividindo o mesmo cavalo. Alguém sabe se há algum lugar no mundo onde um desses esteja exposto? Gostaria muito de ver um ao vivo!!!

Bom, fica ai mais uma dica, não é um romance, mas vale a penas ler!!!

Beijos e boa leitura...
Fefa Rodrigues

Como gostei de todas as fotos, acrescentei mais esta!!

2 comentários:

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Fefa!

Que bom que você gostou da Chantal também! Fiz mais uma fã dela:D E o Miguel, de Funchal, na Ilha da Madeira, que comentou no meu blog, também gostou. Fico muito feliz com isso.Recomendo que você baixe, além das que eu postei, Surrounded (que eu mencionei no post sobre Eu sou o número quatro) e Eve. Mas na verdade, todas as músicas dela são boas. Vale a pena.

Tais Oliveira disse...

Hum..gostei da dica e dos esmaltes..rs

Bju