sexta-feira, 11 de maio de 2012

O Fantasma de Canterville

Quando li O Retrato de Doryan Gray fiquei um pouco decepcionada, como comentei aqui no blog, pois, apesar de toda vontade que tinha de ler este clássico, não gostei muito da história nem da forma como ela é narrada. Não gostei do personagem principal, na realidade, não gostei de nada. Estes meus comentários geraram certa revolta por aqui e, inclusive, um comentário anônimo me chamado de estupida

Desde então, não li mais nada de Oscar Wilde até que, procurando sobre histórias de fantasmas e casarões antigos (coisa que eu adoro), descobri este pequeno livro que conta a história de uma rica família norte-americana que compra a propriedade de Canterville, na Inglaterra, um enorme casarão que, além de decorado ao estilo vitorino, é assombrado pelo fantasma de Simon de Canterville, um dos ancestrais proprietários do local, que assassinou sua própria esposa na biblioteca de depois desapareceu.

O Sr. Otis, embaixador norte-americano comprou a casa ciente da existência do fantasma e se mudou para lá com sua família. Assim que a familia chegou, o fantasma iniciou suas atividades e é aí que começa a parte engraçada. Na primeira noite, quando o fantasma anda pelos corredores arrastando suas correntes, o Sr. Otis abre a porta do quarto e, com toda a praticidade, oferece ao fantasma um produto para lubrificar suas correntes, para que elas não façam tanto barulho... e assim as tentativas do desventurado fantasma de assombrar a família tem inicio... mas, na verdade, quem aterroriza o pobre coitado são os filhos do Sr. Otis.

O tal fantasma sofre horrores nas mãos dos gemeos e do menino mais velho, chegando a ficar mais assutado do que poderia pensar em assutar!! Praticamente um fantasma em depressão... até que uma amizade florece entre ele e a a filha mais nova do embaixador, a jovem Virgínia.

É interessante a diferença com que o autor molda os personagens que são norte-americanos, modernos, pragmáticos, sem qualquer interesse pelos costumos antiquados e pelos ideiais medievias e, de outro lado, os personagens ingleses, cheios de seus modos rebuscados e cavalheirescos... e como uuns menosprezam os outros por estes modos!

Adorei o livrinho. Muito fácil e gostoso de ler.

Bem, depois de não ter gostado muito de O Retrato de Doryan Gray, este texto, apesar de bem pequeno, me agradou bastante!!!

Beijos, bom fim de semana, com muita leitura, cinema e comida gostosa!!!
Fefa Rodrigues





9 comentários:

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Fefa!

Adorei a história, acho que vou procurar pra ler.

Mas por que tem gente que não entende que gosto cada um tem o seu, e respeita isso,né? Você sabe que eu adoro o Dorian gray, e nem por isso eu viu te recriminar porque você não gosta. Gentinha de mente pequena, não?

Olha, acabei de postar a resenha de Amante sombrio, da Irmandade da Adaga Negra. Eu sei que nem orecisa eu te falar pra ler, só estou te avisando mesmo.

Beijos e bom fim de semana!

mundo da lua disse...

Hora vc tem o direito de não gostar de um livro
Como pode alguém ser estúpido por falar o que realmente acha sobre algo?

Eu adoro Oscar Wilde O Fantasma de Canterville
É uma leitura muito grata
O Aniversario da Infanta também

Anderson Saldanha disse...

Oi Fefa eu li esse teu post e gostei desse livro ai, bem interessante, mas gostaria de te indicar , não sei se você se interessa por histórias de ocultismos e coisas desse tipo, tem um livro que eu li que faz bastante tempo que se chama "A filha de Satã" que é bem legal, eu lembro até hoje.
No começo ele é bem parado,mas depois fica muito bom.
Bjs Um ótimo fim de semana. Té mais.

don luidi disse...

Realmente o fantasma de Canterville é um livro gostoso de ler. Wilde aborda a questão do fantasma de um ponto de vista diferente, o fantasma é que tem medo (rs). Coitado do fantasma sofre horrores nas mãos dos dois meninos.

Nerito disse...

Oi Fefa! Engraçado que nunca li nada do Wilde. Essa é uma boa indicação. Vou dar uma conferida lá na biblioteca pra ver se eu acho lá.

Ah, tem uma coisa que tenho que comentar. Depois que vc falou do Emile Zola, sempre passo na estante e olho os livros dele, falo pra mim mesmo: "Esse é o autor que a Fefa adora, tenho que ler urgente".

Abraço!

Fefa Rodrigues disse...

Anderson... não conheço esse livro que vc disse... mas o nome deu um medinhuuuu!!! hehehe

Falando sério, é bom??? Qual é a história??

CMachado disse...

Fefa,
esse Oscar Wilder é ou melhor foi uma figura hehehe, vc sabe que gostei tanto do Retrato... que fui ler a biografia dele sabe que ele era tão dandi, isso mesmo não conhecia essa palavra vc conhece?

Voltando tão dandi que qdo estava em seu leito de morte suas palavras foram mais ou menos assim, esse papel de parede horroroso, alguém tem de sair de cena eu ou ele kkkk

Respeito vc não ter gostado, porém eu fiquei c/ muita raiva da visão dele sobre as mulheres por isso q gostei e fui pesquisar, os 3 personagens do retrato são Oscar, fiquei revoltada mas, depois compreendi o cara rsrs

Qto a esse o fantasma... ri muito esse livro é engraçado, não gosto de contos, mas ficou bom tb gostei da visão dos americanos e ingleses p/ determinados assuntos, aliás é uma crítica a eles na mudança da virada do século, Oscar Wilder tava sempre criticando nos seus textos...
Bjk

Fefa Rodrigues disse...

Orquidea, esse conto é realmente muito divertido!!!

E adorei essa frase do Oscar... sober ele ser dandi, eu já conhecia essa expressão de outros livros... e ja tinha pesquisado oq era... realmente ele devia ser totalmente dandi!!!

Miguel Pestana disse...

olá,

Eu li - no início deste mês - o Fantasma de Canterville.

Fiquei encantado, como um livro e história tão breve, pode passar uma mensagem tão grande.

Foi uma leitura muito agradável e espero voltar a ler Oscar Wilde.

Gostei do seu blogue. Parabens!!

silnciosquefalam.blogspot.com