terça-feira, 18 de junho de 2013

Os Confins do Mundo - Valério Massimo Manfredi


"O amor é a força de um deus, força contra a qual não se pode lutar."


Boa noite amigos, acabei de ler neste exato instante o terceiro e último livro da série Alexandros, romance histórico sobre a vida de Alexandre, O Grande. Neste último livro acompanhamos o conquistador macedônio em suas campanhas militares na Pérsia contra o Grande Rei, Dário III e todas as suas conquistas asiáticas até a sua morte.


"Tudo é possível agora, e ao mesmo tempo, tudo é absurdo."


Como comentei quando falei dos outros dois volumes, essa série peca em alguns pontos, principalmente pela falta de enredo. Não sei quanto a vocês, mas o que me fascina nos romances históricos é o toque de ficção que os autores usam como "cola" para unir os fatos históricos e torná-los algo muito mais palpável do que aquilo que a gente lê nos livros e apostilas de história. Nesta série, não há essa "cola", há alguns enxertos ficcionais, claro, mas nada que valha a pena. Dai a narração acaba um tanto sem graça e cansativa. 

Outro ponto que eu não gostei foi o fato de que, tendo em vista que a campanha durou cerca de 10 anos, Alexandre e seu exército lutou dezenas de batalhas, acredito que o autor não precisava ter descrito cada uma delas, mas podia ter escolhido algumas, e descrito de forma mais emocionante, no estilo Bernard Cornwell, mas não é isso que acontece, ao descrever todas as batalhas, ele acaba fazendo isso de forma simples demais, sem detalhes, sem vida, e parecendo tudo tão fácil, tão simples, como se conquistar o mundo fosse a coisa mais fácil a se fazer.

Outra coisa que eu senti muita falta seria de uma melhor descrição, uma maior atenção à "ambientação" da história, com mais detalhes e informações sobre o dia-a-dia dos anos de campanha, um pouco mais sobre os cerimoniais, espacialmente os religiosos, já que os gregos foram um povo cheio de deuses.


"Sempre é cruel aquele para quem ainda é novo o gosto do poder."


Talvez o livro agrade mais um leitor adolescente, eu já gostaria de mais profundidade, especialmente em se tratando de um personagem tão magnifico e que viveu tantas aventuras.

Mas não tenho só críticas, também tem pontos que eu gostei. Primeiro Alexandre é um personagem realmente maravilhoso, apesar de não ter sido dada aquela profundidade ao personagem, especialmente quanto ao seu caráter, ele é apaixonante e deve ter sido assim na vida real, senão não teria arratado aquele imenso exército por meio mundo. Seu grupo mais chegados, a chamada Turma de Alexandre também tem personagens fantásticos e, por fim, ´último capítulo é sensacional!!!


"A grandeza de um homem corresponde à dolorosa defasagem entre a meta que ele quer alcançar e as forças que a natureza lhe deu quando o botou no mundo."


Outro ponto positivo é a forma como o autor demonstrar a queda na aprovação de Alexandre pelo seu exército, depois de ter conquistado a Pérsia, em razão do rei passar a adotar os costumes bárbaros inaceitáveis para os gregos!!!

Enfim, não digo que você não deve ler a obra, só que não deve esperar muita coisa, não é uma obra-prima, apesar de que merecia mais!!!

Agora vou ler A Chave Rebeca do Kenn Folett, com certeza, leitura rápida!!!



beijos e boa leitura;
Fefa Rodrigues

3 comentários:

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Essa trilogia está na minha estante um tempão, mas ainda não li. Acho que me decepcionei tanto com César (que não é do mesmo autor, não lembro agora quem é, mas é uma coleção sobre todos os imperadores de Roma) que não me animei. Mais tarde, quem sabe.

Beijos!

Leticia disse...

Oi Fe..

Ainda não este livro. Mas acho que temos algo em comum, pois eu gosto de livros históricos. Gosto um pouco das guerras descritas..ainda não li..mas acho que concordaria com você quanto ao fato de o autor não precisar descrever batalha por batalha..
Se ele diminuísse o número de batalhas com certeza daria mais emoção e detalhes a história.

Beijos
livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

Fefa Rodrigues disse...

Realmente, ele poderia ter se concentrado em algumas batalhas, as mais importantes, ou maiores... e também faltou um "enredo ficcional" pra arrematar as pontas da história!!!

Mas, como disse, dá pra encarar a leitura!!