segunda-feira, 2 de abril de 2012

O Discurso Secreto - Tom Rob Smith


Engraçado algumas memórias que a gente guarda, não é? Me lembro tão bem de uma certa vez, eu ouvi minha irmã mais velha falando com a minha mãe sobre algo que a professora de literatura dela havia dito em sala depois de terem lido Memórias Póstumas de Braz Cubas. A tal professora havia dito que o mais importante de se ler um romance, um livro, era seu poder de despertar nosso interesse para os assuntos sobre os quais ele trata, um livro é, na verdade, uma porta que se abre para mais conhecimento.

 
Concordo com o que disse a tal professora há tantos e tantos anos. Eu também já disse antes que, para mim, parece mais fácil aprender sobre história a partir dos romances históricos que eu leio. E assim é que lendo O Discurso Secreto eu percebi que, fora um ou outro documentário que assisti, não sei muito sobre a fase em que a Rússia tornou-se a União Soviética e em que o culto a Stalin e a devoção ao Estado faziam o medo tomar conta da vida das pessoas.

Parece ser uma constante essa situação de, para estar “bem” com o poder dominante, a denuncia de vizinhos e amigos fossem uma realidade. Já li sobre isto durante a Inquisição, durante o Nazismo e agora percebi que esta também era uma realidade durante o comunismo na União Soviética.  

Quanto ao livro, ele narra à história de Liev, um ex-agente da MGB, organização que deu origem à KGB, que depois de anos trabalhando na polícia política, busca uma vida longe das prisões arbitrárias e da violência que era empregada pelo regime contra aqueles que eventualmente não simpatizassem com o regime comunista ou que, mesmo inocentes, eram denunciados e, sob tortura, acabam por confessar qualquer coisa.

Agora, trabalhando num departamento que investiga homicídios, Liev começa a investigar as mortes de seus antigos colegas de trabalho, ao mesmo tempo em que tudo aquilo em que os russos foram obrigados a acreditar, começa a ruir à medida que o discurso de Nikita Kruschov proferido no 20º Congresso Internacional do Partido Comunista, reconhecendo os excessos cometidos durante os anos do culto à Stalin, vai se disseminando pelo país.

Aos poucos, vamos percebendo que os crimes estão ligados a um caso em que Liev participou, durante seu passado na MGB e que agora, sob uma nova ordem que parece nascer, volta para cobra seu preço e Liev tem que acertar sua dívida com o passado para salvar sua própria família.

A história tem um ritimo deliciosos, e a cada página a idéias de mocinhos bandidos se confunde e quando parece que tudo segue em um sentido, as coisas mudam completamente, quando parece que a gente já sabe o que vai acontecer, toda emoção e mistério se renovam. Amei o livro!


No início, me lembrou Queda de Gigantes pela forma como a história é narrada! Adorei o modo como o autor nos apresenta àquela realidade sofrida vivida pelo povo russo durante o auge do governo de Stálin. É um daqueles livros que a gente tem que se obrigar a parar de ler, senão passa a madrugada toda com os olhos grudados nas suas páginas. Tem um ritmo intenso de suspense, e personagens apaixonantes.
  
Ah! Este foi o primeiro livro que eu li em conjunto com uma amiga que conheci aqui no blog, a Orquídea!!! Foi uma experiência interessante e é sempre bom ter alguém para conversar sobre o livro e trocar opiniões já durante a leitura!!!

Este eu super indico!!!

Eu gostei tanto do escritor e do livro que até ia emendar a leitura de Criança 44, mas pensei melhor e minha próxima leitura será As Esganadas, do Jô Soares, para rir um pouco depois de tanto sofrimento!!!

Beijos e boa leitura...
Fefa Rodrigues

10 comentários:

CMachado disse...

Oiiii Fefa!!
O melhor primeiro é ler junto com você. Alguns livros, tanto você quanto eu já lemos, mas, sou relativamente nova no pedaço, daí não comentei os livros...
Ainda não tinha lido esse autor, achei a escrita cativante e criativa...
As minhas impressões.
O livro gostei imenso, só fiquei meio zonza em certos pontos eles em gulag e a viagem do navio, quase perdi o fôlego rsr achei que podia ser menor...

Lendo esse livro, vinha-me na cabeça um texto bíblico (homem tem dominado homem p/ seu próprio prejuízo).
Sempre me pergunto tb se vivêssemos num país e épocas criticas dessas se obedeceria ao governo, ou pensaria em livrar minha pele.
Acho que não, tenho raiva de injustiças e as torturas relatada no livro é de dá enjoo como um ser humano pode ser capaz de cometer atrocidades com outro...

Fefa, não gostei da minha tradução erros de concordância e o nome né que te falei aportuguesado detesto!!
Ando meio sem paciência com os adolescentes a Zoe e Malich, mesmo sabendo que as crianças sofrem muito em tempos assim. não me convenceu.
Mas, sou eu... Sabe que vi Jogos Vorazes, a ideia achei ótima, mas a ação na floresta que foi aquilo bobiiiinho, me irritou muito a câmera mexendo o tempo todo.
Desculpe prolonguei o comentário!
bjks

Fefa Rodrigues disse...

Orquidea, vc pode sempre "prolongar" o comentário, pq eu adoro comentários longos hehehe... sempre fico esperando pelos comentários das pessoas que sempre passam por aqui!!!

É, a Zoia me stressou e eu já não sou muito fã de adolescente, não tenho paciencia nenhuma!! TD bem que ela tinha motivos pra ser revoltada com o mundo, mas definitivamente, não suporto adolescentes rebeldes que acham que sabem tudo do mundo... principalmente qd são mals com os pais!!

E realmente, eu fiquei meio zonza com tanto sofrimento... tanto nas Gulags, qt na vida toda daquele povo... Deus do céu, que vida é aquela? É um milagre o povo russo ainda existir se matando entre si daquele jeito!!!

Massss... o livror ealmente é muito legal!!

E qt a jogos vorazes, ainda não vi pq não passou no cinema daki da mini-cidade... nem Os Homens que não amavama s mulheres passou, acredita???

Terei que esperar o DVD, provavlemten destes dois filmes-livros!!!

CMachado disse...

Fefa,
mini-cidade kkkkk.
olha não sei o que esta acontecendo?
Estou muito chateada com certas coisas!!!
O Precisamos falar sobre Kevin, não deu as caras por aqui, ficou só lá na zona Sul. Moro do lado de grandes cinemas, Barra Shopping, Downtown, etc... Para vc vê que ta difícil mesmo eu morando em cidade grande.
Os Homens que não... saiu daqui super rápido. Outra coisa que esta me irritando é que não quero ver filme em 3D e eles estão começando a não disponibilizar em 2D.

Amei o livro, curti mesmo,embora achei inverossímil os adolescentes assassinos. Mas gostei da dinâmica do livro nota 8. A Trilogia Millennium nota 10 do mesmo gênero e não tinha aborrecentes rsrs e Jogos Vorazes o drama das últimas cenas não me comoveu, mas, comoveu muitos jovens como fiquei sabendo...
Veja bem é uma questão de gosto,com relação a Jogos Vorazes ando meio cansada desses enredo teen.
Embora sai do cinema com sensação que o 2 ficará muito bom!!!!
Um bj carioca

Fefa Rodrigues disse...

Orquidea, compartilho sua indignaçao com o Cinema 3D... primeiro pq eu detesto, cinema 3 D por causa do óculos especial eu tenho q ir de lentes de contato, mas eu gosto de ver filmes usando óculos... dai não 3D não dá, sou obrigad a usar lente de contato...

OUtra coisa, é muito mais caro, aqui é o dobro... R$ 10,00 o 2D, R$ 20,00 o 3D... e me alguns filmes não tem nada de especial o tal 3D só pra gastar mais... um saco!!! Detesto!!!

CMachado disse...

Fefa,
sério mesmo que 3D ai tá 20.
Aqui 3D sábado passado que estive no cinema estava 40 reais, parece que era Jogos mesmo, mas tem uns filmes que somente em 3D se quiser ver tem de pagar... um absurdo!
bjk

PS: Acho Jô muito bom, mas, nunca li livro dele, mudarei minha opinião se vc disser que é bom o livro. Esperarei sua opinião.

Fefa Rodrigues disse...

ORQUIDEA é R$ 20,00 o 3D aqui, pq a cidade é pequena né... se for muito caro não tem público, mas eu ja acho caro, pq estava acostumada a pagar R$ 5,00 a entrada nas segundas-feiras....

Sobre o livro do Jô, dê uma procurada aki no blog... tem tre^s resenhas de livros dele:

O HOmem que Matou Getúlio Vargas
O Xango de Baker Strees
Assassinato na Academia Brasileira de Letras

Destes três, o mais fraquinho é o último... achei meio forçado, mas os dois primeiros são muuuuuuuuuuuuito bons e acho que vc, que mora no Rio vai gostar ainda mais, pq os tres - e este q estou lendo - se passam no Rio de outras décadas, e são bem engraçados, viu!!!

Aproveitando a deixa, existe ai uma doceria chamada Colombo??

CMachado disse...

Sim claro e é antológica, não sei se é a definição certa para a Colombo rs
nunca fui snif, vivo pedindo ao maridão que me leve no chá da tarde da Colombo...
Boa lembrança vou pedir de niver de casamento!!!
vc nunca veio no Rio??
bjk

PS: vou procurar as resenhas ;-)

Fefa Rodrigues disse...

ORQUIDEA, em todos os livros do Jô que eu li esta doceria/confeitaria é mencionada... vou procurar no goole uma imagem pra eu ver...

E não, eu nunca fui ao Rio... mas tenho vontade de conhecer a Academia Brasileira de Letras, o Jardim Botanico e claro, esta tal confeitaria...

Mayara disse...

Ah, O Discurso Secreto é um livro perfeito. Pena que você lerá na ordem inversa. A saga de Liev começa em Criança 44 e em O Discurso Secreto se desenrola a tragetória de sua mudança.

Fefa Rodrigues disse...

Mayara... é verdade, esse livro é ótimo!!! E só depois que eu comecei a ler é que eu percebi que o Criança 44 era anterior... mas vou ler ele tbm, agora sabendo que o LIev sofreu muito depois mas encontrou sua rendeção!!!

Virei super fã do escritor... não sei se ele tem outras obras, mas se tiver, vou adquirir!!!!