segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Prelúdio de Sangue - Jean Plaiy



Essa é uma série gigante!!! São 14 livros que contam a Saga da Dinastia Plantageneta, família que reinou na Inglaterra por muitos anos e que estão sempre presentes nos romances históricos medievais que adoramos.

Nesse, que é o primeiro volume da série, a história começa com Eleonora de Aquitânia, uma jovem e rica herdeira que, após a morte de seu pai, se casa dom Luis da França e se torna rainha.

Eleonore é uma jovem linda, extremamente inteligente e sensual, que adora os prazeres da vida. Ela é forte e autoritária, e seu casamento com o fraco Luiz não lhe satisfaz. Assim, a rainha leva a vida colecionando amantes até que conhece Henrique Plantageneta.

Henrique é 12 anos mais jovem que Eleonore, a rainha tinha sido amante de seu pai, mas sua beleza e esperteza que, tinha tido seu pai como um de seus amantes. Ele é filho de Matilda, que herdara o trono da Inglaterra após a morte de seu pai, Henrique I, mas que não tinha conseguido manter a coroa, perdendo para seu primo Estevão.

Henrique é um homem forte, ambicioso e, apesar de não ter beleza física, conquista Eleonore que não descansa até conseguir se divorciar do rei da França e se casar com seu amante, que sem qualquer dificuldade, assume o trono inglês após a morte de Estevão, dando início a Dinastia Plantageneta.

Aqui chegamos a quase metade do livro e até então o centro da história é Eleonore, mas, a partir de então, o foco muda para o Rei Henrique II, e foi então que eu comecei a gostar realmente do livro que passa a narrar como esse forte rei reorganizou o país, livrando da guerra civil e da falta de ordem e lei que prevaleceram durante o reinado de Estevão.

É um bom romance histórico. É verdade que falta aquela característica típica do Cornwell de preencher as lacunas da realidade com ficção, fazendo com que as tramas imaginárias sejam a ligação entre os fatos históricos. È um livro que conta a história “á seco”, digamos assim, mas mesmo não sendo fantástico como os romances do Cornwell, é uma história muito bem escrita e coerente com os fatos reais.

Como eram 14 livros, eu achei melhor comprar apenas o primeiro e ver se eu gostava do estilo para então começar comprar os outros. Eu gostei bastante, então terei que separar uma prateleira inteira para essa saga!!!

Borá ler Garota Exemplar, Gillian Flyn, por indicação e empréstimo de minha grande amiga Luly’z!!!


Beijos e boa leitura.

Fefa Rodrigues


Um comentário:

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Fefa!

Nós e as séries gigantes! :D

Essa Matilda acho que é a Maude de Os Pilares da Terra, pelo que você relatou. E eu também vou ler Garota Exemplar, mas vou deixar para mais perto do filme. Vejo todo mundo elogiando, depois conta o que você achou.

Beijo!