segunda-feira, 19 de maio de 2014

História de Horror Americana

Instigante, não é??
Não sei, mas para mim, não tem omo uma história que envolve um casarão antigo assombrado por fantasmas dos ex-morados não ser bom, ainda mais se a história dá uma boa escapada dos velhos clichês.

Acabei ontem de ver a primeira temporada de História de Horror Americana. São 12 episódios de uma história que vai do começo ao fim, ou seja, a segunda temporada é uma história totalmente nova, sem ligação com a primeira. Eu A-M-E-I, já meu marido achou "mais ou menos", então, sei que as opiniões não são unanimes sobre a questão!!;o)

A primeira temporada conta a história da família Harmon. Depois de um aborto traumático e outros problemas de relacionamento, o casamento do psicanalista Ben e Vivien está "por um fio", mas ele está disposto a tudo para manter sua família, então eles se mudam para L.A. junto com sua filha gênio-rebelde Violet.

A menina se apaixona pela casa imediatamente, e o casal também. É um casarão antigo que foi inteiramente reformado pelos antigos moradores e que está com o preço muito abaixo do mercado. A nova vida começa razoavelmente bem, apesar da dificuldade do casal em voltar a ser um casal e dos problemas que Violet encontra na nova escola.

Mas as coisas começam a ficar "confusas" quando Ben começa a tratar de Tate, um menino problema, rebelde e com um ar de psicopata. Em pouco tempo, e com a integração de novos personagens à história, realidade e pesadelo se misturam, levando os moradores da casa a não conseguir distinguir o real e o imaginário.

Eu gostei muito desse lance meio psicológico que a série explora, gostei da história também... na verdade a história em si não tem nada de super diferente, mas o contexto todo e a forma como tudo é abordado deixou a coisa bem interessante.

Pois bem, é isso. Agora, bora para a segunda temporada!!

Beijos,
Fefa Rodrigues




Um comentário:

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Fefa!

eu assisti alguns episódios da terceira temporada, e estava gostando muito, mas parei porque era muito tarde, e eu ficava com um sono imenso. Tem no netflix, mas tem tanta coisa pra eu assistir ainda que sempre vou empurrando pra frente.

Beijo!