sábado, 15 de junho de 2013

Não queremos ser o País do Futebol!!!



Foto do site Gazeta do Povo - para acessar a notícia clique aqui

Quantas vezes eu ouvi elogios aos argentinos e seus "panelaços" indignados, aos europeus e suas manifestações contrárias às medidas que desagradavam, aos americanos por sua consciência política e de direitos e aos manifestantes da primavera árabe por sua coragem de enfrentar um sistema opressor. Agora, as pessoas aqui começam a demonstrar sua insatisfação, seja com os 0,20 centavos, seja com os milhões que desejavam que tivessem sido aplicados em educação e saúde e não em futebol (para espanto dos governantes e do mundo) e, em vez de elogios, são tidos como vândalos, principalmente pela mídia retrógrada.

Nós queremos EDUCAÇÃO antes de qualquer coisa, e queremos SAÚDE com qualidade para todos, e JUSTIÇA especialmente contra políticos corruptos e só então contra criminosos comuns. É para isso que o Estado existe, é só por isso que existem governantes e governados, para que o bem comum seja alcançado. 


Sou totalmente adepta de Martir Luther King e de sua ideologia da não violência, mas estou feliz por ver que nosso povo não é formado por um bando de cordeirinhos que aceita tudo. E que o mundo - e o governo - saiba que nós já não queremos ser apenas o país do futebol!!!!!


4 comentários:

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Concordo com você, Fefa.

Acho muito válido protestarem, não só contra o preço da passagem, mas por muito mais. Eu dirijo, mas também pego muito ônibus (depende de onde eu vou eu prefiro pegar ônibus, sou meio perdida em SP, e depois pagar estacionamento não é fácil), e 3,20 é um abuso pelo serviço oferecido. Já cansei de chegar atrasada por conta de ônibus que demora, que vem cheio, etc.

Só acho que a partir do momento que partem para a violência e a ignorância, todo mundo perde a razão. E tem gente que só se junta a manifestação para bagunçar. E não estou defendendo a polícia, que também cometeu abusos, mas eles são muito mal treinados, recebem muito pouco, e estão cumprindo ordens. Não que isso justifique o cara chegar e dar um tiro a queima roupa, mesmo com bala de borracha, em um jornalista que também está lá para fazer o seu trabalho, e acaba perdendo a visão.

E acho que o povo tem mesmo que se levantar, deixar de ser cordeirinho, e pedir também mais escolas, de qualidade, com professores bem remunerados, que cortem os salários de políticos, baixem a carga tributária, saúde digna, etc.

Chega de pão e circo.

Beijos!

Gabriel Savaris Ignácio disse...

Poderiamos ser o país da educação de qualidade,
o país da saúde pública que funcionasse não só na teoria, porque apesar de tudo, somos privilegiados com isso... mas infelizmente na prática, muitas vezes ficamos desamparados...
Poderíamos ser o país livre da mídia cruel e mentirosa,
poderíamos ser o país livre de impostos abusivos (ou que eles tivessem o retorno devido a sociedade)!
Poderíamos ser um país justo!

Leticia disse...

Oi Fefa..

Falou tudo, concordo completamente. São apenas 0,20. São 0,20 4 vezes por dia para quem vai trabalhar. 0,20 mil vezes multiplicado por dia nos cofres do governo.
Finalmente meu Deus o BRASIL ACORDOU
Igual você falou, Educação nada, Saúde é um caos. Demorou para o Brasil acordar.

Beijos
livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

Donnefar Skedar disse...

Olá, passando para conhecer e seguir o blog que pelo visto já tem alguns anos de casa, adorei a forma como você apresenta a seus leitores o que acontece e o que há de melhor, deixo-lhe o convite para visitar o meu blog.

http://donskedar.blogspot.com.br